Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

sábado, 20 de setembro de 2014

Cooptação, parceria ou... ignorância

      Corre nas redes sociais um depoimento da presidente Dilma Rousseff no mínimo preocupante. Mais uma vez, teria se atrapalhado na comunicação, caso não seja pior. Na imprensa a presidente é conhecida pela primária capacidade argumentativa e desastrado poder de comunicação. Em pronunciamento recente teria dito que é preciso reforçar "o compromisso com os que desviam verbas públicas."
                                         (Imagem: amigosdepelotos.com)  
  Está em causa uma confissão de que apoia atos ilícitos, de corrupção, o que motiva investigação urgente. Não estamos diante das costumeiras desastradas opiniões, nem dos disparatados e esquartejados anacolutos incompreensíveis, mas de uma provável ratificação de que a chefe suprema participa de ilícitos. Mas seria isso mesmo, ou a presidente atrapalhou-se mais uma vez no português, desta vez no despreparo no uso de meras preposições. Fragoroso despreparo, sintoma de outras incompetências na condução da economia, da política externa, no combate à corrupção na Petrobrás e no controle da estabilidade financeira. Caso a sua excelência queira ter dito que é necessário reforçar o combate aos que desviam verbas públicas, devia ter usado a preposição contra, deveria ter dito :..."reforçar o compromisso contra os que desviam verbas públicas". As preposições  com e contra modificam radicalmente o enunciado. Reforçar o compromisso com os que desviam dinheiro público indicia parceria, participação, apoio, o que não se espera de um ou uma presidente da república. Simples assim. Qualquer estudante do ensino fundamental sabe disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário