Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

sábado, 26 de maio de 2018

O país que eu quero

      O Brasil que eu quero para o futuro. Com este nome, a Rede Globo de TV criou um programa que permite que os cidadãos verbalizem as aspirações em relação ao país desejado. E a resposta tem sido positiva. Muita gente participando. As pessoas não se afastam muito de algumas questões básicas - investimentos em educação, saúde, transporte, segurança, em geral nessa ordem de prioridade. Seguem depois apelos veementes contra a corrupção, contra o racismo, manifestações de respeito à diversidade, necessidade de ética na atividade política, incentivo ao trabalho rural. Questões ligadas à cultura têm menos interesse. Como se trata de intervenções espontâneas, diretas, voluntárias, algumas são interessantes, outras chegam a ter graça. Por mais que aceitemos as modulações e deslizes do registro coloquial, é penoso ouvir coisas assim: "Gostaria que tivesse menas corrupção...".  Menos corrupção não resolve. Corrupção não pode existir em escala alguma. A flexão do termo invariável só ratifica a necessidade de melhorias na educação. Esperamos que aconteçam.

                                                 (Imagem: Rede Globo de TV)

Nenhum comentário:

Postar um comentário