Total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Cabo Frio

      E lá fomos, curtir oito noites em Cabo Frio. Para quem não sabe, Cabo Frio abriga atualmente mais mineiros que as praias capixabas, depois que um prefeito de Guarapari anunciou que ia cobrar pedágio aos turistas oriundos das Gerais. Bom para nós, uma vez que somos brindados com melhor infraestrutura, praias mais descoladas (limpas, de areia branca) e o humor dos cariocas. A cidade, além de oferecer boas praias (Dunas, do Forte, Peró), é também porta de acesso a outros destinos, como Arraial do Cabo, Búzios, Rio das Ostras, com praias para todos os gostos (Azeda, Azedinha, Ferradura, Tartaruga, Geribá). Todas praticamente lotadas de turistas nesse final de férias.

                                       (Forte São Mateus. Foto; soguimóveis.com.br) 

      Mas nem tudo é maravilhoso com areia branca e fina, ela tem seu lado predatório: por refletir o sol, queima mais intensamente no seu entorno, o calor excessivo chega a incomodar. Isto aliado ao clima úmido e quente da região é um tanto perigoso, acelera o bronzeamento, com os riscos inerentes. Todo o cuidado é necessário. No meu caso,voltei tão queimado que pareço egresso da Índia, toda manhã preciso me certificar de que eu sou eu mesmo. As praias de Arraial do Cabo têm água super gelada, parece que fomos levados para a Antártida. A praia do Peró, a preferida pelas famílias, depois da praia do Forte,  é retalhada por buracos na areia onde o mar bate. 
      Observar os vendedores ambulantes é um espetáculo à parte: homens, mulheres, garotos e idosos. Aliás, os idosos detêm melhor desempenho de marketing: aproximam-se das barracas, entabulam conversa, oferecem seu produto. Vendem quase tudo: sacolés, espetinhos, cocos, sucos, cerveja, salgados, queijo de coalho, bolinhos de aipim, quibes, empadas. No próximo ano tem mais, mas então vou evitar época de férias. Congestionamentos, filas para todo lado.
      

Nenhum comentário:

Postar um comentário