Total de visualizações de página

Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Olavo Bilac

      Por conta do folhetim Totalmente demais, da Rede Globo, Olavo Bilac (1865-1918) retorna à cena cultural do país, ele que, em sua época, foi aclamado Príncipe dos poetas brasileiros. Um bar da referida novela, ponto de encontro do pessoal da saga, chama-se Flor do Lácio. Dia desses, ouvi um comentário na academia de Pilates: uma senhora insistia que o nome deveria ser Flor do Laço, certamente irritada pela referência à região romana onde inicialmente se falava o latim. Não, minha senhora. O nome do bar é esse mesmo, Flor do Lácio, homenagem ao poeta Olavo Bilac, que assim se referiu à Língua Portuguesa no poema abaixo transcrito.

                                                   (Imagem: www.escritas.org.)

      Folhetim de televisão também é cultura. E alguém precisa exercer de pronto o serviço de utilidade pública, no âmbito da cultura. Agora, explicar o poema, dizer porque Bilac refere-se à língua portuguesa como "esplendor e sepultura", isso demandaria uma aula de história da Língua Portuguesa. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário